Palmeiras campeão. Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras
Palmeiras campeão. Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras

Após duas temporadas consecutivas de estreias empolgantes em casa no Campeonato Brasileiro – duplo 4 a 0 em 2016 e 2017, contra Atlético-PR e Vasco da Gama, respectivamente –, o Palmeiras fez seu primeiro jogo na edição 2018 da competição nacional longe de sua torcida, contra o Botafogo, e ficou no 1 a 1. O time palestrino abriu o placar com o meio-campista venezuelano Alejandro Guerra aos 8 minutos da segunda etapa, contando com bela assistência de calcanhar do atacante Dudu, mas sofreu o empate da equipe carioca aos 36 minutos – tento anotado pelo zagueiro Igor Rabello.

A igualdade fez o Verdão interromper a série de goleadas em estreias de Brasileiro, mas manteve grande retrospecto de invencibilidade em partidas inaugurais da competição. O clube ostenta a marca de não ser derrotado na 1ª rodada do campeonato desde 2008. Desde então, o Alviverde duelou com Vasco da Gama (4 a 0, em 2017), Atlético-PR (4 a 0, em 2016), Atlético-MG (2 a 2, em 2015), Criciúma (2 a 1, em 2014), Portuguesa (1 a 1, em 2012), Botafogo (1 a 0, em 2011), Vitória (1 a 0, em 2010) e Coritiba (2 a 1, em 2009) e não perdeu.

Contra o Botafogo, o Verdão foi a campo com Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique (Moisés) e Lucas Lima (Alejandro Guerra); Keno, Willian (Deyverson) e Dudu.

2ª rodada – Pacaembu
Palmeiras 1×0 Internacional
Gol: Dudu

A primeira vitória do Alviverde no Brasileirão 2018 aconteceu diante do Internacional, no estádio do Pacaembu, pela 2ª rodada do campeonato. O triunfo, ainda que tenha sido percebido apenas posteriormente, confirmou a máxima dos pontos corridos de que as 38 partidas da competição são verdadeiras finais, já que o time do Rio Grande do Sul foi um dos principais concorrentes do Alviverde na caminhada rumo ao título.

O único tento da partida foi marcado pelo atacante Dudu, de cabeça, aos 41 minutos do primeiro tempo. Vitória do Palmeiras por 1 a 0 e o primeiro capítulo de uma série bastante significativa de partidas decididas pelo dono da camisa 7 do Verdão ao longo da campanha do decacampeonato.

No clube desde 2017, o meio-campista Felipe Melo completou a expressiva marca de 50 jogos com o manto palestrino no duelo com o time gaúcho. Outro que pôde comemorar a participação na partida foi Edu Dracena, que fez seu primeiro jogo como titular no ano – ele realizou pré-temporada maior que os demais atletas e, por isso, pouco atuou no Campeonato Paulista.

A escalação palestrina contra o Internacional foi Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Moisés); Keno, Miguel Borja (Deyverson) e Dudu (Willian).

3ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 0x0 Chapecoense

Entre a partida contra o Internacional, no Pacaembu, e diante da Chapecoense, no Allianz Parque, o Palmeiras viajou para Buenos Aires, na Argentina, onde enfrentou o Boca Juniors, pela primeira fase da Conmebol Libertadores, e venceu por 2 a 0 em pleno estádio La Bombonera. De volta ao Campeonato Brasileiro, o time, então dirigido por Roger Machado, recebeu a equipe do oeste catarinense e não saiu do 0 a 0.

Apesar do desgaste e da partida pouca inspirada, o Verdão só não saiu de campo com os três pontos devido a um erro grosseiro da arbitragem – no último lance do encontro, o juiz assinalou erroneamente impedimento de Antônio Carlos, que, de cabeça, empurrou a bola para o fundo das redes após assistência de Dudu.

O time escalado pela comissão técnica alviverde naquela partida foi Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Thiago Santos), Moisés e Lucas Lima (Willian); Keno, Miguel Borja (Deyverson) e Dudu.

4ª rodada – Arena da Baixada
Atlético-PR 1×3 Palmeiras
Gols: Bruno Henrique, Marcos Rocha e Willian

A vitória do Palmeiras por 3 a 1 sobre o Atlético-PR, na Arena da Baixada, interrompeu uma série de 17 jogos de invencibilidade da equipe do sul do país em seus domínios – o time não era derrotado no local desde novembro de 2017. O Palmeiras abriu o placar aos 43 minutos da primeira etapa, com Bruno Henrique, e confirmou a vitória no segundo tempo com gols de Marcos Rocha, aos 14, e Willian, aos 39. Pablo descontou para os mandantes aos 44.

Um dos grandes méritos do Verdão na temporada 2018, o retrospecto longe de casa era, até então, de 14 partidas, 11 vitórias, dois empates e apenas uma derrota – números que garantiram a ótima marca de 82% de aproveitamento dos pontos.

O triunfo sobre os paranaenses representou para o goleiro Jailson a 27ª partida consecutiva de invencibilidade no Brasileirão, considerando, também, as edições de 2016 e 2017. Até então empatado com Ademir da Guia, Eurico, Leão, Ronaldo e Zeca com 26 jogos sem ser derrotado, o arqueiro se isolou na segunda colocação do ranking de atletas do clube com maior sequência sem derrotas no torneio. O líder é Edu Bala, com 34.

Além de Jailson, o time alviverde que foi a campo contou com Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique e Moisés (Lucas Lima); Keno (Hyoran), Willian e Dudu.

5ª rodada – Arena Corinthians
Corinthians 1×0 Palmeiras

O Palmeiras foi superado pelo Corinthians, fora de casa, por 1 a 0 (gol de Rodriguinho), na Arena Corinthians, na 5ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo com o revés, o Verdão se manteve no pelotão da frente da competição nacional – naquela altura, o time ocupava a quinta colocação, com oito pontos conquistados.

A escalação alviverde foi Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Tchê Tchê), Bruno Henrique e Lucas Lima (Alejandro Guerra); Keno, Miguel Borja (Willian) e Dudu.

6ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 3×0 Bahia
Gols: Willian, Antônio Carlos e Borja

O Palmeiras precisou de apenas 45 minutos para vencer o Bahia, no Allianz Parque, e garantir mais três pontos como mandante na competição. Com gols de Willian, aos 3, Antônio Carlos, aos 32, e Borja, aos 42, o Alviverde construiu o placar final da partida ainda na primeira etapa do duelo.

Foi o 50º encontro da história entre Palmeiras e Bahia. Nos 49 jogos anteriores, o Verdão havia conquistado 26 vitórias e sofrido apenas nove derrotas, além de terem acontecido 14 empates. As equipes carregam a fama histórica de terem sido os primeiros campeões brasileiros da história – Taça Brasil de 1959 (Bahia) e 1960 (Palmeiras).

O Alviverde disputou a partida com a seguinte formação: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique e Lucas Lima; Willian, Borja (Hyoran) e Keno (Guerra).

7ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 2×3 Sport
Gols: Keno e Hyoran

O Palmeiras sofreu apenas uma derrota em seus domínios ao longo da campanha do título brasileiro: diante do Sport, pela 7ª rodada da competição, logo após, em paralelo, ter garantido a melhor campanha de toda primeira fase da Conmebol Libertadores e, pela competição nacional, atropelado o Bahia dentro de casa por 3 a 0.

O revés ante o clube pernambucano teve requintes de crueldade. Após sair na frente, com Keno, aos 32 do primeiro tempo, o time sofreu a virada dos rubro-negros, com dois gols de Anselmo, e precisou buscar o empate com Hyoran, aos 36 da etapa final. O ex-palmeirense Rafael Marques marcou o terceiro da equipe adversária nos minutos finais do jogo. O Verdão ainda teve um pênalti a seu favor, mas Keno, que vivia ótima fase, desperdiçou a cobrança.

O time atuou com Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Deyverson), Bruno Henrique e Lucas Lima (Hyoran); Keno, Guerra (Papagaio) e Dudu.

8ª rodada – Mineirão
Cruzeiro 1×0 Palmeiras

Em uma partida de poucas chances para os dois lados, o Cruzeiro conseguiu balançar as redes palmeirenses aos 23 minutos do segundo tempo, com Rafael Sóbis, e decretou a terceira derrota consecutiva do time paulista na competição nacional.

Foram apenas quatro reveses ao longo de toda campanha, sendo que três aconteceram entre a 5ª e a 8ª rodada do torneio. Mesmo com o sinal de alerta ligado no Palestra Italia, o Alviverde conquistaria resultados importantes para a conquista do Brasileirão nos jogos seguintes.

Contra o Cruzeiro, a escalação foi Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luis; Thiago Santos, Bruno Henrique e Lucas Lima (Hyoran); Keno, Willian (Deyverson) e Dudu (Moisés).

9ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 3×1 São Paulo
Gols: Willian (2) e Dudu

Mesmo pressionado após duas derrotas consecutivas, o Palmeiras recebeu o São Paulo no Allianz Parque e, com grande atuação, especialmente na segunda etapa, manteve intacto o retrospecto de nunca ter sido derrotado pelo rival na arena alviverde – vitória, de virada, por 3 a 1.

A reação alviverde teve nome e “sobrenome”: Willian Bigode. Com dois gols no segundo tempo, aos 10 e aos 21, o jogador virou a partida para o Verdão. O atacante Dudu, aos 24, marcou o terceiro e deu números finais ao confronto. O São Paulo havia aberto o placar ainda na primeira etapa com um gol contra do zagueiro Edu Dracena.

Foi a sétima partida entre Palmeiras e São Paulo na história do Allianz Parque e a sétima vitória palmeirense. Os outros resultados foram 3 a 0 (Paulista de 2015), 4 a 0 (Brasileiro de 2015), 2 a 1 (Brasileiro de 2016), 3 a 0 (Paulista de 2017), 4 a 2 (Brasileiro de 2017) e 2 a 0 (Paulista de 2018).

Capitão do Palmeiras no duelo, o meio-campista Moisés completou neste encontro a 80ª partida com o manto alviverde. Ele chegou ao clube em 2016 e, com o título deste ano, entrou para o grupo de atletas bicampeões brasileiros com a camisa palestrina.

O jogo marcou a despedida do atacante Keno, que, pouco depois, foi vendido para o futebol egípcio. Ele disputou 85 jogos pelo clube e marcou 19 gols.

O time que entrou em campo no Choque-Rei foi Jailson; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa (Victor Luis); Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés (Thiago Santos); Keno (Hyoran), Willian e Dudu.

10ª rodada – Arena do Grêmio
Grêmio 0x2 Palmeiras
Gols: Willian (2)

No clássico diante do São Paulo, na rodada anterior, o atacante Willian marcou dois gols, virou o jogo para o Palmeiras e garantiu três pontos diante, até então, de um concorrente direto pelo título. E quem disse que o raio não cai duas vezes no mesmo lugar? Apenas quatro dias depois, na Arena Grêmio, no Rio Grande do Sul, o dono da camisa 29 voltou a balançar as redes duas vezes e garantiu outra vitória fundamental do Verdão na campanha do título nacional.

Os tentos que garantiram ao Verdão a terceira colocação do campeonato naquele momento foram anotados aos 21 da segunda etapa, após ótima jogada e assistência do atacante Dudu, e aos 41, em lance iniciado por Hyoran.

Além da vitória, um jogador em especial teve motivo extra para comemorar: o polivalente Jean, após ser submetido a uma cirurgia em decorrência de um desgaste na cartilagem, fez sua estreia em 2018. Ele entrou no lugar de Moisés aos 32 minutos do segundo tempo.

A escalação completa da equipe alviverde foi Jailson; Marcos Rocha, Luan, Thiago Martins e Victor Luis; Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique (Lucas Lima) e Moisés (Jean); Hyoran, Willian e Dudu.

11ª rodada – Castelão
Ceará 2×2 Palmeiras
Gols: Thiago Santos e Dudu

Com gols de Thiago Santos e Dudu, aos 5 e aos 21 da primeira etapa, o Palmeiras iniciou o jogo diante do Ceará sem deixar o time local respirar. Mas o que parecia ser uma partida com vitória assegurada se transformou em um resultado bastante frustrante.

A equipe alvinegra descontou ainda aos 25 do primeiro tempo, com Felipe Azevedo, logo após o gol de Dudu, e alcançou o empate aos 42 minutos da segunda etapa, fazendo o Palmeiras subir para apenas 18 pontos em 11 jogos.

Naquele momento do campeonato, o Palmeiras viu o Flamengo, então líder da competição e que superou o Paraná na mesma rodada, abrir oito pontos de vantagem na ponta da tabela. O próximo compromisso do Verdão seria justamente ante o Rubro-Negro carioca, no Allianz Parque.

Jailson; Marcos Rocha, Thiago Martins, Edu Dracena e Victor Luis; Thiago Santos, Jean e Lucas Lima (Moisés); Hyoran (Mayke), Willian e Dudu (Artur).

12ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 1×1 Flamengo
Gol: Willian

A partida entre Palmeiras e Flamengo foi a última das equipes no Campeonato Brasileiro antes da pausa do torneio para a disputa da Copa do Mundo. Com oito pontos de diferença entre os clubes, o Verdão precisava ganhar para tentar se aproximar do pelotão de frente.

Em grande fase, Willian aumentou a esperança palmeirense ao marcar, logo aos cinco minutos do primeiro tempo, o que seria o único gol alviverde na partida. No início do segundo tempo, no entanto, o zagueiro flamenguista Thuler deixou tudo igual.

No fim do duelo, uma confusão generalizada dentro de campo causou a expulsão de seis atletas, sendo três de cada clube – Dudu, Jailson e Luan pelo lado alviverde e Cuellar, Jonas e Henrique Dourado pelo clube carioca.

A diferença foi mantida em oito pontos. Para muitos, uma diferença quase definitiva, levando em conta o curto período em que foi criada. O Palmeiras, se ainda sonhava com o título brasileiro, precisaria retornar do período de intertemporada com um desempenho muito melhor na competição. Era hora de mostrar que a alcunha de Maior Campeão do Brasil não existia à toa.

A escalação palestrina diante do Flamengo foi Jailson; Marcos Rocha, Edu Dracena, Thiago Martins e Victor Luis; Felipe Melo (Artur), Bruno Henrique e Moisés; Hyoran (Lucas Lima), Willian (Papagaio) e Dudu.

13ª rodada – Pacaembu
Santos 1×1 Palmeiras
Gol: Lucas Lima

Após mais de um mês de pausa no Campeonato Brasileiro devido aos jogos da Copa do Mundo, o Palmeiras voltou a disputar uma partida válida pela competição nacional. Durante esse período, o time alviverde, ainda comandado por Roger Machado, disputou amistosos na América Central.

A reestreia no Brasileirão aconteceu diante do Santos, no estádio do Pacaembu, com mando do rival. No mesmo local, meses antes, o Verdão havia eliminado, nos pênaltis, o time do litoral paulista na semifinal do Campeonato Paulista.

A partida válida pela competição nacional terminou empatada em 1 a 1 e contou com um elemento curioso: Lucas Lima, ex-jogador do Santos, abriu o placar para o Verdão aos seis minutos do primeiro tempo, cumprindo com os mandamentos da “lei do ex”. O tento santista foi anotado pelo zagueiro Gustavo Henrique.

O jogo marcou o início da ‘era Weverton’ no gol do Palmeiras. Com a suspensão de Jailson, expulso contra o Flamengo, o arqueiro ganhou oportunidade e não largou mais. Ele já havia sido escolhido pela comissão técnica como titular nos três amistosos disputados na intertemporada.

Outro jogador que aproveitou o período de pausa do campeonato para voltar a atuar foi o meio-campista Gustavo Scarpa. Após ficar longe dos gramados desde a reta final do Campeonato Paulista devido a problemas judiciais com o Fluminense, sua antiga equipe, o jogador foi liberado, participou das partidas amistosas fora do país e atuou como titular ante o Santos.

Já o polivalente Jean alcançou diante do time da Baixada Santista a marca de 100 jogos com o manto palestrino. No clube desde 2016, o jogador, assim como Fernando Prass, Jailson, Edu Dracena, Moisés, Thiago Santos, Vitinho, Artur e Dudu, conquistou nesta temporada seu bicampeonato brasileiro pelo clube.

A escalação do Palmeiras foi Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Artur); Gustavo Scarpa, Willian (Deyverson) e Hyoran (Jean).

14ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 3×2 Atlético-MG
Gols: Moisés e Bruno Henrique (2)

Assim como já havia acontecido nas partidas contra Santos, Flamengo e Ceará, o Palmeiras abriu o placar diante do Atlético-MG antes dos 10 minutos de jogo. Diante dos mineiros, o tento anotado pelo meio-campista Moisés saiu logo aos dois minutos de partida.

Em um jogo cheio de alternativas, coube ao recém-efetivado capitão Bruno Henrique decidir o encontro: após o Galo empatar, com Luan, o jogador palmeirense fez, aos 30 da segunda etapa, de falta, o segundo gol alviverde. O time comandado por Thiago Larghi voltou a igualar o marcador, com o colombiano Chará, mas o dono da camisa 19, aos 48 minutos, balançou as redes novamente e fez a alegria dos quase 30 mil torcedores presentes no Allianz Parque.

Apesar do próprio Bruno Henrique ter marcado um gol de falta durante o período de intertemporada, contra a Liga Alajuelense, da Costa Rica, a cobrança perfeita do jogador diante do Atlético-MG significou o primeiro tento desta forma em competições oficiais desde 2015.

A escalação palestrina foi Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Deyverson), Bruno Henrique e Moisés (Jean); Gustavo Scarpa (Hyoran), Willian e Dudu.

15ª rodada – Maracanã
Fluminense 1×0 Palmeiras

O Palmeiras chegou ao Rio de Janeiro para encarar o Fluminense ostentando um retrospecto de cinco vitórias consecutivas diante da equipe carioca, mas não conseguiu fazer um bom jogo e foi derrotado pelo rival tricolor por 1 a 0 – gol marcado pelo lateral-direito Gilberto.

Após a partida, o técnico Roger Machado, que estava no clube desde o início da temporada, foi demitido.

Seria a última derrota do Verão em todo Campeonato Brasileiro.

Contra o Fluminense, o Palmeiras atuou com Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Edu Dracena, Antônio Carlos e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Lucas Lima), Bruno Henrique e Moisés; Gustavo Scarpa, Willian (Deyverson) e Dudu.

16ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 3×0 Paraná
Gols: Bruno Henrique (2) e Lucas Lima

Um dia após demitir o técnico Roger Machado, o Palmeiras anunciou a contratação de Luiz Felipe Scolari para sua terceira passagem no comando da equipe palestrina. Contra o Paraná, no entanto, o time foi dirigido por Wesley Carvalho, treinador do Sub-20 do clube – meses mais tarde, o profissional se sagraria campeão brasileiro da categoria.

No Allianz Parque, o Verdão venceu o time paranaense por 3 a 0, com dois gols de Bruno Henrique, aos 17 e aos 37 do primeiro tempo, e um de Lucas Lima, aos 33 da segunda etapa. O jovem Artur foi titular da equipe pela primeira vez na campanha do Brasileirão – ele, inclusive, participou diretamente do segundo tento, ao acertar belo chute de fora da área e, no rebote, Bruno Henrique empurrar para as redes.

A escalação alviverde foi Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Thiago Martins e Diogo Barbosa; Bruno Henrique (Thiago Santos), Moisés e Gustavo Scarpa (Hyoran); Artur (Lucas Lima), Willian e Dudu.

17ª rodada – Independência
América-MG 0x0 Palmeiras

O jogo diante do América-MG marcou a estreia oficial do técnico Luiz Felipe Scolari no comando técnico do Verdão. Logo de cara, o treinador apostou em uma estratégia que seria repetida até o final da temporada: o rodízio de jogadores, visando, principalmente, descansar os atletas e evitar que muitos precisem atuar mais de uma vez por semana.

Com um time alternativo em relação ao que vinha sendo utilizado pela comissão técnica anterior, especialmente devido ao decisivo confronto diante do Cerro Porteño, pela Conmebol Libertadores quatro dias depois, o Palmeiras ficou no 0 a 0 ante o América-MG. Ainda no primeiro tempo, o goleiro do time mineiro defendeu pênalti cobrado por Jean, contribuindo para o placar permanecer zerado.

O time escolhido por Felipão para sua partida de estreia foi Weverton; Mayke, Luan, Thiago Martins e Victor Luis; Thiago Santos, Jean e Moisés (Bruno Henrique); Lucas Lima, Borja (Deyverson) e Hyoran.

18ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 1×0 Vasco da Gama
Gol: Deyverson

Contra o Vasco da Gama, no Allianz Parque, o técnico Luiz Felipe Scolari se reencontrou com a torcida palmeirense dentro de seus domínios. Como em sua segunda passagem pelo clube, entre 2010 e 2012, o Palestra Italia estava sendo reformado, o último jogo do treinador no local havia sido contra o São Paulo, em junho de 2000.

A vitória por 1 a 0 sobre o time carioca foi conquistada após Deyverson marcar, em lance de puro oportunismo, o único gol da partida. O atacante ganharia cada vez mais espaço com Felipão e ganharia grande importância na reta final da corrida pelo título brasileiro.

O triunfo, que marcou a estreia do recém-contratado zagueiro Gustavo Gómez, paraguaio que estava no Milan-ITA, ainda representou a 600ª vitória do Palmeiras na história do Brasileirão.

A escalação palestrina foi Weverton (Jailson); Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis; Thiago Santos, Bruno Henrique e Lucas Lima (Moisés); Jean, Deyverson e Gustavo Scarpa (Hyoran).

19ª rodada – Barradão
Vitória 0x3 Palmeiras
Gols: Deyverson (2) e Dudu

A última partida do primeiro turno do Campeonato Brasileiro terminou com vitória palmeirense por 3 a 0 diante do Vitória, fora de casa. Assim como já havia acontecido no jogo anterior, o atacante Deyverson foi decisivo – ele marcou os dois primeiros gols do jogo, aos 10 e aos 28 do primeiro tempo. Dudu, aos 14 da segunda etapa, deu números finais ao duelo.

Foi a sétima partida consecutiva do Verdão sem sofrer gols (considerando todos os campeonatos) – com isso, o clube igualou a própria marca de 1992. O bom desempenho defensivo da equipe foi preponderante para a arrancada do Alviverde rumo ao título do Brasileirão. Naquele momento da competição, a equipe ocupava a sexta colocação, com 33 pontos.

O time foi a campo com Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis; Thiago Santos, Bruno Henrique (Moisés) e Lucas Lima; Hyoran, Deyverson e Dudu (Diogo Barbosa).

20ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 2×0 Botafogo
Gols: Lucas Lima (2)

Se no primeiro turno o empate fora de casa diante do Botafogo teve sentimento de frustração, o primeiro jogo da segunda metade da competição serviu para empolgar de vez o torcedor palmeirense. Pela primeira vez desde o início do torneio, o Verdão alcançou uma série de três vitórias consecutivas – 1 a 0 diante do Vasco da Gama, 3 a 0 ante o Vitória e, contra o Botafogo, 2 a 0.

O nome da partida foi o meio-campista Lucas Lima, que foi chamado no intervalo para substituir Bruno Henrique pelo técnico Luiz Felipe Scolari e decidiu o jogo. Com dois gols, aos 32 e 41, sendo um após chute preciso de primeira, no ar, e outro de falta, o jogador garantiu mais três pontos para o Verdão na competição nacional.

A escalação do Alviverde contra o Botafogo foi Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique (Lucas Lima) e Moisés; Willian, Borja (Deyverson) e Dudu (Artur).

21ª rodada – Beira-Rio
Internacional 0x0 Palmeiras

Assim como havia acontecido no último jogo antes da parada para a Copa do Mundo, quando empatou com o Flamengo e permitiu que o rival carioca mantivesse oito pontos de vantagem na liderança, o Palmeiras ficou no 0 a 0 com o Internacional, outro concorrente ao título, e viu o então líder da competição (São Paulo) abrir oito pontos de distância na ponta da tabela.

O placar até poderia ser considerado provável antes da partida. Enquanto o Verdão ostentava uma impressionante marca de oito jogos sem sofrer gols, o Colorado não havia sido vazado nos quatro jogos anteriores. O time alternativo foi mais uma vez colocado em campo, já que, quatro dias depois, o Alviverde duelaria com o Cerro Porteño-PAR, em busca de uma vaga nas quartas de final da Conmebol Libertadores.

Nesta partida, o goleiro Weverton completou nove jogos sem sofrer gols (884 minutos com acréscimos e 812 sem), alcançando a segunda melhor marca dos 104 anos do clube, repetida apenas em outras duas oportunidades: 1969 e 1973 – o recorde pertence ao ex-arqueiro Zetti, que permaneceu 12 duelos intransponível em 1987 (1.238 minutos sem contar os tempos extras).

Curiosamente, o jogo foi disputado no dia 26 de agosto, data de aniversário do Palmeiras, que completou 104 anos de história e glórias.

A escalação foi Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis (Diogo Barbosa); Thiago Santos, Jean e Moisés; Lucas Lima (Bruno Henrique), Deyverson e Hyoran (Willian).

22ª rodada – Arena Condá
Chapecoense 1×2 Palmeiras
Gols: Hyoran e Miguel Borja

A vantagem do líder começou a diminuir neste dia. Fora de casa, o Palmeiras superou a Chapecoense por 2 a 1, viu o São Paulo empatar em casa com o Fluminense e, o que eram oito pontos, se transforam em seis. Além disso, entre os outros clubes que estavam à frente do Verdão, o Flamengo foi superado pelo Ceará e o Internacional ficou no empate com o Cruzeiro. O Maior Campeão do Brasil entrava definitivamente na briga pela taça.

Os gols palmeirenses foram marcados por Hyoran, ex-jogador da Chape, aos 14 do primeiro tempo, e Miguel Borja, aos seis da segunda etapa. Rafael Thyere descontou para os mandantes aos 15 minutos da parte final de jogo.

Foi a primeira vitória palmeirense na Arena Condá depois de seis partidas atuando no campo rival. O resultado marcou também a quebra da invencibilidade da Chape em casa no Brasileirão – os catarinenses vinham de quatro vitórias e cinco empates.

A escalação do Verdão foi Weverton; Mayke (Jean), Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis (Diogo Barbosa); Thiago Santos, Felipe Melo e Lucas Lima (Bruno Henrique); Willian, Borja e Hyoran.

23ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 2×0 Atlético-PR
Gols: Willian e Moisés

Embalado após sete partidas de invencibilidade no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras recebeu no Allianz Parque o Atlético-PR, que também vivia bom momento na competição, e seguiu em grande fase sob o comando de Luiz Felipe Scolari. O time conquistou mais três pontos com gols de Willian, aos 25 do primeiro tempo, e Moisés, aos 49 da segunda etapa.

A partida ficou marcada como a 100ª vez em que Edu Dracena vestiu a camisa do clube. No Palmeiras desde 2016, o jogador fez parte das vitoriosas campanhas do Brasileirão daquele ano e também nesta temporada.

A rodada voltou a ser benéfica para o Verdão. Além de superar o time paranaense, alguns dos concorrentes diretos tiveram resultados ruins: o São Paulo perdeu para o Atlético-MG e, no famoso “jogo de seis pontos”, o Internacional venceu o Flamengo. Resultado: Colorado novo líder da competição e Palmeiras a apenas três pontos de distância.

O técnico Felipão escalou o time com Fernando Prass; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luis; Thiago Santos (Bruno Henrique), Felipe Melo e Moisés; Willian, Borja (Deyverson) e Dudu (Jean).

24ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 1×0 Corinthians
Gol: Deyverson

A história da vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, no Allianz Parque, pode começar a ser contada pelo abraço de Deyverson, o autor do gol, no técnico Luiz Felipe Scolari, logo após balançar as redes – com assistência de Marcos Rocha –, aos 11 do segundo tempo, e decretar mais um triunfo para o Alviverde.

Nome do jogo, principalmente pelo gol, o atacante voltou a apresentar grande futebol após a chegada do experiente técnico pentacampeão do mundo. Apenas pelo Brasileiro, o jogador havia anotado o tento da vitória sobre o Vasco da Gama e, em seguida, marcado duas vezes diante do Vitória.

O treinador alviverde, aliás, alcançou contra o Corinthians sua 200ª vitória no comando do clube. Esta é a terceira passagem do profissional como técnico do time do Palestra Italia.

A escalação escolhida por Felipão para o clássico foi Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis; Felipe Melo, Thiago Santos (Moisés) e Lucas Lima; Hyoran (Jean), Deyverson (Willian) e Dudu.

25ª rodada – Fonte Nova
Bahia 1×1 Palmeiras
Gol: Felipe Melo

Após duas vitórias no Allianz Parque e cada vez mais perto da ponta do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras saiu de São Paulo para encarar o Bahia, em Salvador. As duas equipes já haviam medido forças nesta temporada pela Copa do Brasil, e o Verdão havia levado a melhor (um empate, na Bahia, e uma vitória na capital paulista).

O Palmeiras saiu atrás do marcador – fato raro na campanha do título palmeirense – com gol do atacante Gilberto, aos 17 da primeira etapa, mas Felipe Melo, faltando apenas 13 minutos para o fim do tempo regulamentar da partida, acertou bela cabeçada e deu números finais ao confronto. Foi o primeiro gol do Pitbull na temporada.

Como o Internacional perdeu para a Chapecoense e o São Paulo empatou com o Santos, os rivais do Morumbi assumiram a liderança, mantendo, ainda, três pontos de vantagem sobre o Palmeiras. Por pouco tempo…

A escalação palestrina foi Weverton; Marcos Rocha, Luan (Antônio Carlos), Gustavo Gómez e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique (Dudu) e Lucas Lima; Jean, Borja e Hyoran (Willian).

26ª rodada – Ilha do Retiro
Sport 0x1 Palmeiras
Gol: Willian

A vitória na Ilha do Retiro, contra o Sport, era vista como fundamental para que o Palmeiras seguisse forte na briga pelo título brasileiro, afinal, a equipe rubro-negra havia surpreendido o Alviverde em São Paulo e deixado o Allianz Parque com três pontos na bagagem. Para recuperar o prejuízo, o Maior Campeão do Brasil demorou, mas marcou, aos 36 do segundo tempo, com Willian, o gol da vitória por 1 a 0.

A bola foi empurrada para as redes pelo atacante Willian, mas o zagueiro paraguaio Gustavo Gómez teve grande participação. Após confusão na grande área, o jogador cabeceou, o goleiro Magrão, do Sport, efetuou verdadeiro milagre, mas, no rebote, o Bigode, que havia acabado de entrar em campo substituindo Jean, marcou o que seria o único tento do jogo.

Na mesma rodada, o Internacional enfrentou o Corinthians, enquanto o São Paulo encarou o América-MG. Ambos os jogos terminaram empatados em 1 a 1. Com isso, o Verdão ultrapassou o Colorado nos critérios de desempate, ambos com 50 pontos e apenas um ponto atrás do time tricolor.

A cidade de Recife foi a segunda parada do Verdão em uma verdadeira maratona de partidas. Antes, a equipe havia jogado no Chile, contra o Colo-Colo, pelas quartas de final da Conmebol Libertadores e, na sequência, ainda iria encarar o Cruzeiro, em Belo Horizonte, pela semifinal da Copa do Brasil.

Contra o Sport, a escalação palmeirense foi Jailson; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis; Thiago Santos, Felipe Melo e Lucas Lima (Alejandro Guerra); Jean (Willian), Deyverson e Hyoran.

27ª rodada – Pacaembu
Palmeiras 3×1 Cruzeiro
Gols: Lucas Lima, Hyoran e Gustavo Gómez

O Palmeiras venceu o Cruzeiro no estádio do Pacaembu por 3 a 1, ultrapassou o São Paulo, que empatou com o Botafogo, e, enfim, se tornou o novo líder do Campeonato Brasileiro. O Internacional, que superou o Vitória, seguiu no encalço alviverde.

Os tentos palmeirenses foram anotados por Lucas Lima, aos 22, e Hyoran, aos 42, ambos na primeira etapa, e Gustavo Gómez, aos 20 do segundo tempo. O gol cruzeirense foi marcado por Mancuello, de pênalti, após o juiz ter visto erroneamente mão na bola do zagueiro paraguaio do Verdão dentro da área – o lance, apesar de faltoso, aconteceu muito fora área.

O atacante Deyverson e o lateral-direito Mayke, este, curiosamente, emprestado pelo Cruzeiro, completaram 50 jogos com o manto palestrino neste duelo.

A escalação alviverde neste jogo foi Fernando Prass; Marcos Rocha (Mayke), Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Moisés); Hyoran, Deyverson e Dudu (Willian).

28ª rodada – Morumbi
São Paulo 0x2 Palmeiras
Gols: Gustavo Gómez e Deyverson

Se a espetacular campanha do Palmeiras no segundo ainda não era motivo para colocá-lo como principal postulante ao título do Campeonato Brasileiro, o time tratou de provar, em números, que seria o grande favorito na reta final da competição. Em pleno Morumbi, onde não vencia desde 2002, o Verdão mandou o tabu para longe e, com autoridade, venceu por 2 a 0 – gols de Gustavo Gómez e Deyverson –, abrindo vantagem sobre o rival e, de quebra, deixando o Internacional, que perdeu para o Sport, para trás.

O Verdão ainda teve motivos para reclamar: o goleiro Sidão, do São Paulo, utilizou as mãos fora da área em lance bastante polêmico. O juiz, que poderia ter expulsado o goleiro tricolor, nada marcou. Foi a segunda partida consecutiva com erros de arbitragem contra o Palmeiras e que, ainda assim, teve o Alviverde como vencedor.

Naquele momento, a tabela apontava Palmeiras com 56 pontos, Internacional com 53 e Flamengo e São Paulo com 52. O cheiro do decacampeonato começava a surgir nas alamedas do Palestra Italia.

A escalação palmeirense contra o São Paulo foi Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis; Felipe Melo, Moisés e Lucas Lima (Bruno Henrique); Hyoran (Willian), Dudu e Deyverson.

29ª rodada – Pacaembu
Palmeiras 2×0 Grêmio
Gols: Deyverson (2)

Sem poder contar com Miguel Borja, que estava à serviço da seleção da Colômbia, o técnico Luiz Felipe Scolari manteve Deyverson no comando de ataque do Verdão. Poucos dias após ter decidido o clássico contra o São Paulo, o “menino maluquinho” balançou as redes duas vezes diante do Grêmio, no estádio do Pacaembu, e garantiu uma vitória para o Verdão – três pontos importantíssimos na corrida pelo título brasileiro.

Os gols do camisa 16 do Palmeiras foram marcados aos sete da primeira etapa, após cruzamento de Dudu, o rei das assistências no elenco alviverde, e aos 33 do segundo tempo, após bela jogada individual na entrada da área.

As duas bolas na rede do Alviverde contra o time gaúcho representaram o 99º e 100º gols da equipe diante do time tricolor na história do Campeonato Brasileiro.

Na mesma rodada, o Internacional derrotou o São Paulo, em Porto Alegre, e se tornou o principal concorrente do Verdão na briga pelo título.

A escalação palestrina foi Fernando Prass; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Jean), Bruno Henrique e Moisés; Willian (Lucas Lima), Deyverson e Dudu (Hyoran).

30ª rodada – Pacaembu
Palmeiras 2×1 Ceará
Gols: Bruno Henrique (2)

No Pacaembu pela segunda rodada consecutiva, o Palmeiras mostrou o porquê de o estádio ser conhecido como sua segunda casa. Maior campeão da história do campo municipal, o Verdão, ainda no primeiro tempo, liquidou a fatura diante do Ceará com dois gols do capitão Bruno Henrique – um de pênalti e um em belo chute de fora da área.

Foi a 15ª partida seguida do Palmeiras sem ser derrotado no Brasileirão, igualando a marca atingida em 2016, ano do último título nacional do Alviverde.

Além disso, o meio-campista Hyoran, titular na vitória sobre o time alvinegro, atingiu a incrível marca de 25 partidas consecutivas de invencibilidade – foram 19 vitórias e seis empates -, independentemente da competição.

Enquanto isso, no Rio Grande do Sul, o Internacional voltou a tropeçar – empatou com o Santos – e permitiu que o Flamengo (que venceu o Paraná) assumisse a segunda colocação, trazendo de volta um cenário bastante conhecido aos palmeirenses, já que, em 2016, o Rubro-Negro passou boa parte do torneio na segunda colocação e tentou tirar o título brasileiro do Verdão.

A escalação alviverde contra o Ceará foi Weverton; Jean (Mayke), Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique (Moisés) e Lucas Lima; Hyoran (Dudu), Deyverson e Willian.

31ª rodada – Maracanã
Flamengo 1×1 Palmeiras
Gol: Dudu

Assim como havia acontecido recentemente contra o São Paulo, o Palmeiras viajou para o Rio de Janeiro para encarar o Flamengo no confronto entre líder e vice-líder do Campeonato Brasileiro. Com quatro pontos de vantagem sobre o Rubro-Negro, o Verdão, mesmo após sair na frente, pôde considerar o empate em 1 a 1 um bom resultado, já que manteve a diferença na ponta da competição – o Internacional, outro postulante ao título, ficou também no 1 a 1 diante do Vasco da Gama.

Os gols do duelo foram marcados por Dudu, aos 4 minutos do segundo tempo, e Marlos Moreno, aos 34. Bastante desfalcado – o time não tinha lateral-direito de ofício para atuar, por exemplo – e desgastado, já que o embate aconteceu entre os jogos contra o Boca Juniors válidos pela semifinal da Conmebol Libertadores, o Verdão deixou o Rio de Janeiro com o sentimento de dever cumprido.

Os escolhidos pelo técnico Luiz Felipe Scolari para atuar neste jogo foram Weverton. Luan (Gustavo Gómez), Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luis; Thiago Santos, Felipe Melo (Moisés) e Guerra (Willian); Hyoran, Borja e Dudu.

32ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 3×2 Santos
Gols: Dudu, Edu Dracena e Victor Luis

O destino reservou para o Palmeiras que o último clássico antes do título brasileiro de 2018 fosse contra o Santos, dirigido, justamente, por Cuca, técnico da conquista palestrina mais recente até então, em 2016. Em um jogo cheio de emoções, o Palmeiras saiu de campo vitorioso após o lateral-esquerdo Victor Luis, um verdadeiro torcedor do Verdão dentro de campo, acertar um petardo em cobrança de falta de muito longe. Foi o terceiro gol do Alviverde na partida, que, naquele momento, estava empatada, mesmo após o time do Palestra Italia ter aberto 2 a 0 na primeira etapa da partida.

Os gols palestrinos foram marcados pelo atacante Dudu, que se tornou, ao lado de Vágner Love, o artilheiro do Palmeiras no século, com 54 gols, e pelo zagueiro Edu Dracena. Foi, aliás, o primeiro gol do defensor com a camisa do clube. Curiosamente, justamente contra o Santos, clube em que atuou entre 2009 e 2015. Marcaram para o time do litoral paulista Copete e Dodô.

Nos outros resultados da rodada, o Flamengo empatou com o São Paulo e, com isso, o Internacional, que venceu o Atlético-PR em partida com graves erros de arbitragem a favor do time gaúcho, reassumiu a segunda colocação. A distância do Palmeiras para o vice, naquele instante, era de cinco pontos, restando apenas seis jogos para o término da competição.

A escalação alviverde no clássico foi Weverton; Jean (Alejandro Guerra), Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luis; Thiago Santos, Bruno Henrique e Lucas Lima (Felipe Melo); Gustavo Scarpa, Borja (Deyverson) e Dudu.

33ª rodada – Independência
Atlético-MG 1×1 Palmeiras
Gol: Bruno Henrique

A 33ª rodada foi cercada de expectativa, naturalmente, por toda coletividade palmeirense, mas, também, pelos torcedores de clubes rivais. O Galo era o time melhor classificado que cruzaria o caminho alviverde até o final do Campeonato Brasileiro 2018 e, por isso, ajudava a nutrir esperança dos adversários em ver o Palmeiras ser derrotado pela primeira vez em 18 jogos.

Não aconteceu.

Mesmo após os mineiros saírem na frente, com gol de Elias, o Verdão teve forças para reagir e, com Bruno Henrique, após o zagueiro Edu Dracena sofrer pênalti, empatou o duelo e deu números finais ao embate.

A igualdade significou a 18ª partida de invencibilidade da equipe no Brasileirão, igualando a marca alcançada nas temporadas 1997/1998, em que, curiosamente, o técnico também era Luiz Felipe Scolari.

O empate poderia permitir que os rivais se aproximassem do time dirigido por Felipão, mas também não aconteceu. O Flamengo perdeu o clássico para o Botafogo, enquanto o Internacional ficou no 1 a 1 com o Ceará. Faltavam apenas cinco jogos.

O time escalado pela comissão técnica alviverde diante do Atlético-MG foi Weverton; Jean, Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés (Thiago Santos); Guerra (Lucas Lima), Deyverson e Willian (Gustavo Scarpa).

34ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 3×0 Fluminense
Gols: Miguel Borja, Felipe Melo e Luan

“Perto e longe”. Foi assim que o técnico Luiz Felipe Scolari definiu a luta pelo título brasileiro em entrevista coletiva realizada logo após a vitória por 3 a 0 sobre o Fluminense, no Allianz Parque. Apesar do triunfo palestrino sobre o time carioca, os concorrentes diretos, Flamengo e Internacional, também venceram e seguiram na cola do Verdão.

Os tentos da vitória foram anotados pelo atacante Miguel Borja, artilheiro do time na temporada, pelo meio-campista Felipe Melo, que marcou um verdadeiro golaço, de fora da área, e pelo zagueiro Luan (foi seu primeiro gol no campeonato), após belo cruzado de Gustavo Scarpa, ex-jogador do Fluminense.

A vitória sobre o time tricolor fez o Palmeiras dar uma volta completa de invencibilidade em todos os adversários da equipe no Campeonato Brasileiro – a última derrota havia acontecido justamente contra o Fluminense, no primeiro turno.

A escalação palestrina foi Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Bruno Henrique e Lucas Lima (Felipe Melo); Willian (Gustavo Scarpa), Dudu (Jean) e Borja.

35ª rodada – Estádio do Café
Paraná 1×1 Palmeiras
Gol: Gustavo Scarpa

A conquista do Campeonato Brasileiro 2018 estava cada vez mais perto do Palestra Italia, mas, mesmo com o estádio cheio de palmeirenses em Londrina, o Paraná, lanterna da competição, decidiu atrapalhar a caminhada alviverde.

Em uma partida com grande destaque para a condição meteorológica com muita chuva e vento, dificultando a prática de bom nível de futebol, o Palmeiras saiu atrás no placar, e, após lutar muito, conseguiu empatar o jogo, em partida muito bem convertido por Gustavo Scarpa (foi o primeiro gol do meia na competição).

A igualdade no marcador fez o Palmeiras alcançar a 20ª partida consecutiva de invencibilidade no Campeonato Brasileiro e, assim, estabelecer novo recorde de jogos sem perder na história da competição em formato de pontos corridos. A marca anterior, de 19, pertencia ao rival Corinthians, de 2017.

A escalação palmeirense contra o Paraná foi Weverton; Mayke, Edu Dracena, Antônio Carlos e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Moisés e Lucas Lima (Willian); Gustavo Scarpa (Bruno Henrique), Dudu e Deyverson (Miguel Borja).

36ª rodada – Allianz Parque
Palmeiras 4×0 América-MG
Gols: Luan, Willian, Dudu e Deyverson

Em grande atuação coletiva, especialmente no segundo tempo, o Palmeiras atropelou o América-MG e encaminhou a conquista do 10ª Campeonato Brasileiro de sua história. A torcida, empolgada com a vitória, avisou: o Deca vem aí!

Os gols foram todos marcados na segunda etapa: Luan, aos 13, após cruzamento de Lucas Lima; Willian, aos 30, contando com grande assistência do atacante Dudu; o próprio Dudu, aos 32, em belo chute de fora da área; Deyverson, aos 36, de cabeça, após cruzamento preciso de Mayke. A vitória por 4 a 0 foi a mais elástica do Alviverde na competição.

O tento anotado pelo atacante Dudu fez o dono da camisa 7 se tornar, de forma isolada, o maior artilheiro do Verdão neste século, com 55 bolas na rede. Até então, o jogador dividia a primeira posição com Vágner Love.

Com a vitória, o Palmeiras passou a depender de apenas mais dois pontos nas duas rodadas finais para ser campeão. No mesmo dia, o Internacional perdeu para o Atlético-MG e o Flamengo superou o Grêmio, deixando apenas a equipe carioca com chances de disputar o título com o Verdão.

Faltavam dois, mas, na verdade, seria apenas mais um.

A escalação palmeirense foi Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis; Thiago Santos (Moisés), Bruno Henrique e Lucas Lima; Willian, Borja (Deyverson e Dudu (Felipe Melo).

37ª rodada
Vasco da Gama x Palmeiras
Gol: Deyverson

DECACAMPEÃO! Após superar o Vasco da Gama, em São Januário, no Rio de Janeiro, por 1 a 0 – com gol de Deyverson no segundo tempo –, o Palmeiras garantiu a conquista do Campeonato Brasileiro 2018. Foi o 10º título da equipe alviverde em toda história da competição nacional, ampliando a vantagem na liderança do ranking de maiores vencedores de todos os tempos do torneio.

Curiosamente, o tricampeonato brasileiro (Taça Brasil de 1967) do Verdão também foi conquistado no Rio de Janeiro. Naquela oportunidade, o Verdão superou o Náutico, no Maracanã, no terceiro jogo da série, que valeu o desempate, por 2 a 0 – os gols palestrinos foram marcados por César Maluco e Ademir da Guia.

A escalação palmeirense nesta partida foi Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Gustavo Scarpa); Willian (Jean), Borja (Deyverson) e Dudu.