Passagem de ciclone deixa mais de 700 mortos. Foto: Reprodução
Passagem de ciclone deixa mais de 700 mortos. Foto: Reprodução

Já passa de 700 o número de mortos após a passagem do ciclone Idai na África. Moçambique notificou mais mortes neste sábado (23). As inundações mataram pelo menos 732 pessoas e deixaram milhares de pessoas desesperadas por ajuda, muitas em telhados e árvores.

Segundo a Reuters, o ciclone Idai atacou a cidade portuária da Beira com ventos de até 170 km/h na semana passada, depois passou pelo o interior do continente, no Zimbábue e Malaui, deixando populações inundadas e devastando casas.

Mortos

O número de mortos em Moçambique subiu de 242 para 417, disse o ministro de Terras e Meio Ambiente, Celso Correia.

A tempestade também matou 259 pessoas no Zimbábue, enquanto no Malaui 56 pessoas morreram em fortes chuvas antes do ciclone.

Mais destruição

O escritório humanitário das Nações Unidas alertou que mais inundações podem ocorrer quando fortes chuvas inundam o interior da área da Beira e barragens próximas, que ameaçam explodir novamente os rios Buzi e Pungoé.

Alguns casos de cólera também foram relatados.