Momo. Foto: Reprodução
Momo. Foto: Reprodução

Desde o ano passado, uma estátua japonesa macabra, apelidada de Momo, vem assustando as pessoas por estar promovendo o suicídio de crianças através de desafios em aparições nos vídeos hospedados na plataforma do YouTube. A história ganhou notoriedade no Brasil quando a personagem foi relacionada ao caso de uma jovem de 13 anos que cortou seus pulsos em Pernambuco.

No início de março, o YouTube, ao ficar ciente da gravidade e das proporções que o caso vinha ganhando, afirmou que não encontrou nenhuma evidência de vídeos desse tipo em sua plataforma e decidiu desmonetizar os conteúdos audiovisuais que tratassem do tema.

Todavia, parece que a Momo decidiu mudar um pouco de ares. Ao que tudo indica, ela se mudou para o YouTube Kids, braço da plataforma dedicado especialmente para as crianças. De acordo com relatos, a personagem macabra está aparecendo em momentos aleatórios das imagens, transmitindo mensagens suicidas e ensinando métodos de como executar esse procedimento utilizando equipamentos que podem ser facilmente encontrados dentro de casa, além de encorajar os pequenos a atacarem os seus pais com objetos cortantes e/ou armas.

Essas afirmações acabaram ganhando força ao longo desta segunda-feira (18) graças a tweets de usuários que afirmam ter visto Momo em alguns vídeos.

Apesar dos relatos, o YouTube veio a público negar que tais conteúdos estão sendo veiculados em sua plataforma. A empresa disse que investigou o caso e não encontrou nada do tipo no YouTube Kids e pediu aos usuários que denunciem qualquer ocorrência do mesmo.