Ministro Celso de Mello. Foto: Nelson Jr./SCO/STF
Ministro Celso de Mello. Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Celso de Mello votou nesta terça-feira (25), para negar a concessão de liberdade temporária a Lula até que a Turma julgue seu habeas corpus.

Para Celso de Mello, é possível ao juiz usar seu “poder geral de cautela toda vez que se cuidar de algo favorável ao acusado”, mas, nesse caso, há “três títulos condenatórios emanados [contra Lula]”. O ministro disse ainda que esse entendimento não é uma antecipação de seu voto, “nem apreciação do fundo da controvérsia”, o que será feito em “momento oportuno”.

Esse pedido de liberdade de Lula foi apresentado pela defesa no ano passado, depois que Sérgio Moro aceitou o convite do presidente Jair Bolsonaro para comandar o Ministério da Justiça. No habeas corpus, a defesa do ex-presidente questiona a atuação e a imparcialidade do atual ministro da Justiça no julgamento do petista na primeira instância da Justiça Federal pelo caso do triplex do Guarujá (SP).

*Com informações do G1