Ricardo Lewandowski. Foto: Fotos Públicas
Ricardo Lewandowski. Foto: Carlos Humberto/STF

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi o segundo a votar no julgamento de um habeas corpus para analisar a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele votou pela soltura do ex-presidente.

Leia também

Acolhendo as alegações da defesa, considerou irregular a tramitação do recurso contra a condenação no triplex no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

“Ao decidir monocraticamente, e assim forçar a defesa a usar agravo de instrumento, o ministro relator acabou por subtrair o legítimo direito de participação no julgamento, que é um direito sagrado, que garantimos aqui no Supremo para qualquer processo. Acabou de subtrair do paciente o direito de realizar a sustentação oral por sua defesa”, disse Lewandowski.

Os ministros ainda não começaram a discutir a atuação de Sérgio Moro no processo, objeto de outro habeas corpus previsto para ser julgado também nesta terça-feira (25).

*Com informações de O Antagonista