Marfrig fará doações de carne no Uruguai em meio à pandemia de coronavírus

A Marfrig informa que, a partir desta semana, vai auxíliar as comunidades do Uruguai nesse período da pandemia do covid-19.

A Marfrig informa que, a partir desta semana, passa a colocar em prática uma série de medidas de auxílio às comunidades do Uruguai nesse período da pandemia do covid-19, país onde a companhia mantém cinco unidades de produção, é a maior empresa de abate e exportação e emprega 3.500 colaboradores.

Siga o Gazeta do Dia no Google News

Uma das medidas anunciadas é a doação de 48 mil latas de carne ao Ministério do Desenvolvimento Social, que usará o produto para complementar as cestas de emergência distribuídas às famílias em situação de vulnerabilidade. Pelos próximos dois meses, semanalmente, a Marfrig também distribuirá 3.500 refeições a base de carne bovina servidas nas cidades nas quais mantém operação: Fray Bentos, Salto, San Jose, Tacuarembó e Tariras.

A Marfrig também instituiu um fundo para contribuição em cada uma de suas plantas uruguaias. Esses fundos concentrarão doações semanais de fornecedores ao Fundo Solidário Covid-19, iniciativa do governo do país para mitigar os efeitos da pandemia de coronavírus.

“É fundamental que todos nós coloquemos nossos maiores esforços para o combate à pandemia”, diz Marcelo Secco, CEO da Marfrig no Uruguai. “Temos não só que garantir o abastecimento da população como também operar com a máxima responsabilidade, colocando a saúde e a segurança de nossos colaboradores e suas famílias em primeiro lugar.”

Fornecendo esperança

No Brasil, a Marfrig também anunciou a produção de 10 toneladas mensais de álcool gel em sua unidade de Promissão, no interior de São Paulo, Brasil. O produto — fundamental à higienização e à prevenção da covid-19 — será distribuído às unidades instaladas no país, aos colaboradores e a hospitais e instituições assistenciais localizadas nas comunidades onde a companhia opera.

Simultaneamente, a Marfrig anunciou a doação de 7,5 milhões de reais para o Governo Federal para a compra de 100 mil testes rápidos para diagnosticar o novo coronavírus.