“Vou me sentir violentado”, diz Bolsonaro sobre ter que divulgar seu exame de coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que se sentirá "violentado" se for obrigado a divulgar o resultado dos exames que fez para coronavírus.

Jair Bolsonaro. Foto: Isac Nóbrega/PR
Jair Bolsonaro. Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (30) que se sentirá “violentado” se for obrigado a divulgar o resultado dos exames que fez para saber se estava ou não contaminado pelo novo coronavírus.

Siga o Gazeta do Dia no Google News

“Tem uma lei que garante a intimidade, e a lei vale para todo mundo (sobre o exame dele). A AGU deve ter recorrido e se nós perdemos o recurso aí vai ser apresentado. Aí vou me sentir violentado. A lei vale do cidadão mais humilde até o presidente”, disse.

Bolsonaro diz que testou negativo para o coronavírus, mas se nega a apresentar o resultado e classifica o exame como “sigiloso”. Ele chegou a dizer, durante participação no “Brasil Urgente”, da TV Bandeirantes, que a sua palavra vale mais do que um papel.

O jornal Estado de S. Paulo conseguiu nesta segunda-feira (27) uma liminar judicial que obriga o presidente Jair Bolsonaro a divulgar publicamente seus exames que atestam o resultado negativo para o novo coronavírus em até 48h.

“A recusa no fornecimento dos laudos dos exames é ilegítima, devendo prevalecer a transparência e o direito de acesso à informação pública” , diz trecho da decisão da juíza Ana Lúcia Petri Betto.