AGU pede para entregar partes do vídeo de reunião entre Moro e Bolsonaro

A AGU apresentou ao STF um pedido de reconsideração para que seja obrigada a entregar apenas partes da gravação da reunião entre Moro e Bolsonaro.

Sérgio Moro e Jair Bolsonaro. Foto: Alan Santos/PR
Sérgio Moro e Jair Bolsonaro. Foto: Alan Santos/PR

A Advocacia-Geral da União (AGU) apresentou ao STF um pedido de reconsideração para que seja obrigada a entregar apenas partes do vídeo que gravou a reunião entre Sérgio Moro e Jair Bolsonaro no dia 22 de abril, no Palácio do Planalto. A decisão cabe ao ministro Celso de Mello, que deve decidir sobre a solicitação ainda hoje. A informação é de Veja.

Siga o Gazeta do Dia no Google News

Os trechos, segundo a AGU, devem se restringir “apenas e tão-somente” a “eventuais elementos” que sejam objeto do inquérito que apura as declarações do ex-ministro da Justiça sobre tentativas de interferências do presidente no comando da Polícia Federal.

“A União, pessoa jurídica de direito público interno, neste ato representada por seu Advogado-Geral, vem, respeitosamente, nos autos do inquérito em epígrafe, diante do teor da decisão proferida por Vossa Excelência, em complementação à petição anteriormente aviada, rogar seja também avaliada a possibilidade de reconsiderar a ordem de entrega de cópia de eventuais registros audiovisuais de reunião presidencial ocorrida no dia 22 de abril de 2020, para que se restrinja apenas e tão-somente a eventuais elementos que sejam objeto do presente inquérito”, afirma o advogado-geral da União, José Levi, no despacho.