Cidade com surto de coronavírus vai prender infectados que espalham doença

Guia Lopes da Laguna irá prender os pacientes diagnosticados com o novo coronavírus que descumprirem as orientações para permanecerem em quarentena.

Guia Lopes da Laguna – a 233 km de Campo Grande – irá prender os pacientes diagnosticados com o novo coronavírus (covid-19) que descumprirem as orientações para permanecerem em quarentena. A medida, adotada em consenso com as polícias Civil e Militar e o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), é resultado da escalada da doença no município: com o primeiro caso registrado há cerca de uma semana, a cidade chegou aos 39 nesta terça-feira (12), o terceiro maior em volume de doentes e o primeiro em incidência (com taxa de 394,1 por 100 mil pessoas; ante os 17,7 de Campo Grande, por exemplo) do Estado.

Siga o Gazeta do Dia no Google News

A decisão de prender quem ignorar a quarentena vai ao encontro de outra certeza: a de que o total de doentes continuará a crescer nas próximas duas semanas, resultado da desobediência de muitos moradores da recomendação de ficarem em casa no domingo (10), Dia das Mães. “Por conta do fim de semana, com certeza virão mais casos”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Marcelo Gonçalves de Almeida, reforçando que, diante dessa evolução de doentes em uma cidade com pouco mais de 10 mil habitantes, o cerco será apertado, também em meio a uma guerra de notícias e postagens em redes sociais que tumultuam o cenário.

“Nesta semana intensificamos bastante o controle. O promotor de Justiça fez uma nota pública e autorizou a autuar as pessoas. Tivemos reunião com as polícias e chegamos a um consenso, pois vimos que, realmente, as pessoas estavam levando tudo pelo lado da brincadeira. É algo sério e vamos efetuar prisões”, disse.

A prisão domiciliar de pacientes já estava prevista no decreto assinado pelo prefeito Jair Scapini (PSDB) que decretou o lockdown em Guia Lopes –as atividades comerciais foram seriamente restritas e as pessoas estão autorizadas a saírem de suas casas apenas duas vezes por semana, conforme o mês de aniversário. Almeida explicou que os pacientes de Covid-19 assinaram um documento concordando não sair de casa, abrindo espaço para a cobrança.

“Acontece que, infelizmente, algumas pessoas saíram: foram para a lotérica, ao banco, desobedeceram o decreto. Pois com esse decreto que assinaram e a ajuda do promotor, elas serão presas. Pessoas abordadas na rua que não têm suspeita de coronavírus são advertidas a voltarem para casa. As doentes, das quais temos o resultado, vão para prisão domiciliar”.

Em live pela manhã, Scapini já havia se manifestado sobre a situação. O prefeito disse ter ouvido de um médico da cidade que três pacientes de Covid-19 estavam na fila da lotérica. Pouco a pouco, porém, a mensagem parece que vem sendo absorvida pela população: também no domingo, o acompanhamento que a consultoria In Loco faz sobre a circulação de pessoas no Estado mostra que Guia Lopes foi a que registrou o melhor isolamento social, com taxa de 70,8% –dentro do que autoridades de saúde consideram adequado para conter o vírus.

O secretário de Saúde também relata que os moradores começam a fiscalizar a situação. “Pela manhã, havia duas pessoas que deveriam ficar em casa na fila da lotérica. Não sei como a funcionária sabia quem eles eram, mas ela disse que não os atenderia”, disse. Nesta noite, autoridades da cidade devem realizar rondas a fim de orientar a população se manterem reclusas.

Guerra de informações

Atrelado a este fato, a circulação de informações desencontradas revela um misto de pânico e ignorância com a situação.

Áudio que circula em redes sociais atribuído a uma enfermeira da cidade relata o acompanhamento de pessoas que contraíram a doença e, no último final de semana, reuniram-se com pais e tios idosos e também com crianças e uma mulher grávida –que teria vindo para Campo Grande. A narrativa fala que algumas pessoas que mantiveram contato com os doentes já começaram a manifestar sintomas.

A autenticidade da gravação não foi comprovada, mas ela já foi distribuída entre moradores da região de Guia Lopes e foi encaminhada à redação do Jornal Midiamax.

Além disso, as autoridades da cidade admitiram lutar contra as “fake news”, plantadas por moradores que, em redes sociais, gravam vídeos e depoimentos minimizando os perigos do novo coronavírus –dizendo-se contaminados e abertamente ignorando as ordens para ficarem em casa. “Nessa semana tivemos outro caso. Ainda tem pessoas brincando”, pontuou.

Almeida confirmou a chegada ao município do primeiro ventilador mecânico do hospital, para ajudar pacientes de coronavírus. No fim de semana, uma pessoa com a doença precisou ser trazida para a Capital com falta de ar, voltando ao município já estabilizado. Atualmente, todos os casos da cidade estão em isolamento domiciliar.

O secretário de Saúde complementou informando que outras medidas seguem em estudo para serem adotadas, caso a população não adira às ações de controle já adotadas. Entre elas, está a possibilidade de se instituírem barreiras sanitárias em alguns dos acessos da cidade. “É dificílimo fazermos barreiras em todas as entradas, que são muitas, mas posso fazer nas principais, pelas quais passam mais pessoas. Estamos avaliando”.