Anticoagulante Heparina pode impedir coronavírus de entrar nas células, diz estudo

Uma pesquisa da Unifesp aponta a eficiência do anticoagulante Heparina no combate ao coronavírus, diminuindo a infecção das células em até 70%.

Uma pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) aponta a eficiência do medicamento anticoagulante Heparina no combate ao coronavírus, diminuindo a infecção das células em até 70%.

Siga o Gazeta do Dia no Google News

Segundo a pesquisadora, o medicamento Heparina foi descoberto há mais de cem anos e está em uso clínico há mais de 80. Entre as várias funções, evita a trombose e é capaz de interagir com várias proteínas, inclusive com a da Covid-19, impedindo sua entrada nas células.

“A Heparina em doses terapêuticas impede a entrada do vírus na célula. Como o vírus precisa entrar na célula para sobreviver, observamos que o efeito da heparina vai além de impedir a entrada, mas tem um efeito anti-inflamatório”, explicou.

A pesquisadora esclareceu ainda que a Heparina precisa ser testada com todo os controles necessários e em hospital, por ter um efeito colateral muito sério, que é o sangramento. Portanto, não pode ser usada de forma aleatória.