Lava Jato prende 3 e faz buscas em operação contra desvios na Saúde

A força tarefa da Lava Jato iniciou operação contra desvios na Saúde no Rio de Janeiro e em São Paulo, envolvendo órgãos federais.

Polícia Federal. Foto: Reprodução/Flickr
Polícia Federal. Foto: Reprodução/Flickr

A força tarefa da Lava Jato iniciou nesta quinta-feira (6) a Operação Dardanários, contra desvios na Saúde no Rio de Janeiro e em São Paulo, envolvendo órgãos federais.

Até a última atualização desta reportagem, três pessoas haviam sido presas.

A PF afirma que identificou “conluio entre empresários e agentes públicos, que tinham por finalidade contratações dirigidas”.

O juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do RJ, expediu seis mandados de prisão e 11 de busca e apreensão em Petrópolis (RJ), São Paulo, São José do Rio Preto (SP), Goiânia e Brasília.

Em Petrópolis, foi preso Guilherme Franco Netto, pesquisador da Fiocruz. Um dos presos em SP foi Alexandre Baldy.

A operação desta quinta é um desdobramento das investigações realizadas no âmbito das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS.

Os suspeitos responderão pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Segundo a PF, dardanários são “agentes ‘de negócios’, atravessadores que intermediavam as contratações dirigidas”.