Mato Grosso do Sul tem 26,7 mil infectados e registra 421 mortes pela covid-19

Mato Grosso do Sul registrou 642 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, conforme divulgado no boletim epidemiológico do coronavírus.

Mato Grosso do Sul registrou 642 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, conforme divulgado nesta segunda-feira (3) no boletim epidemiológico do novo coronavírus. Os novos casos resultam em uma média de aproximadamente 27 diagnósticos positivos a cada hora, nas últimas 24 horas.

Com isso, o total de infectados em MS chega a 26.645, com registro de 421 mortes – 17 nas últimas 24 horas. Os 649 novos casos refletem incremento de 2,5% na curva, conforme a SES (Secretaria de Estado de Saúde).

O boletim detalha, ainda, que MS já soma 125.179 casos notificados, dos quais 91.596 foram descartados. Há 2.490 amostras em análise no Lacen-MS (Laboratório Central de MS) e 4.448 casos ainda aguardam encerramento pelos municípios.

Os 649 novos casos de covid-19 estão distribuídos em 42 municípios. Mais da metade dos novos registros são em Campo Grande (332), que é seguida por Aquidauana (54), Miranda 944), Corumbá (25), Dois Irmão do Buriti (25), Dourados (22), Anastácio (21) e Eldorado (21). Confira na tabela os detalhamentos com os demais registros e retificações.

421 óbitos em MS

Nas últimas 24 horas foram registrados 19 óbitos, dos quais 8 foram em Campo Grande, 4 em Corumbá, um em Dourados, um em Amambai, um em Nova Andradina, um em São Gabriel do Oeste e um em Terenos.

Com 421 vítimas, a taxa de letalidade da covid-19 em MS permanece em 1,6%. A média móvel de óbitos, um dos principais indicadores para avaliar o controle da covid-19, voltou a subir e foi calculada em 12,7 mortes diárias nos últimos 7 dias.

Dos novos registros de vítimas fatais, 3 vão incrementar as estatísticas de julho, data em que ocorreram os óbitos. As demais serão de agosto. Conforme a SES, ainda há casos em investigação, que podem fazer os casos de julho voltarem a aumentar.

Os dados parciais, portanto, são de 21 mortes em agosto, 310 em julho, 70 em junho, 11 em maio, 8 em abril e uma em março.

Internações e taxas de ocupação

Dos 26.645 casos confirmados de covid-19, 5.995 são infecções ativas e 20.229 são casos recuperados. Em isolamento domiciliar, estão 5.524 pacientes e 471 internados, além de 5 de outros estados que não integram as estatísticas locais.

Destes internados, 281 estão em leitos clínicos (181 públicos e 100 privados). Outros 195 estão internados em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), dos quais 123 são públicos e 72 privados. Estes números referem-se apenas a casos já diagnosticados.

Com isso, a taxa de ocupação dos leitos covid-19 passa por alteração – aqui, considera-se tanto os casos suspeitos como os confirmados: em relação aos 710 leitos clínicos adulto públicos disponíveis, 293 estão ocupados (41%). Dos 119 clínicos pediátricos, 12 estão ocupados (10%). Já em relação aos 269 leitos de UTI adulto públicos, 166 estão ocupados (56%). Dos 9 leitos de UTI pediátricos existentes, 2 (22%) estão ocupados.

A taxa de ocupação global de leitos de UTI em MS, por macrorregião, apresentou leve melhora na região de Campo Grande, que teve o índice calculado em 90% de ocupação na segunda-feira (3): 39% dos 234 leitos de UTI disponíveis da macrorregião está ocupado com pacientes confirmados da Covid-19, enquanto 7% é com casos suspeitos. Além disso, 44% dos leitos estão ocupados com pacientes com outras enfermidades.

Na macrorregião de Corumbá, dos 22 leitos existentes, 72% está ocupado, sendo 27% com pacientes confirmados de covid-19 e 45% com pacientes com outras enfermidades. Dourados vem na sequência, com 57% da taxa de ocupação global, seguida por Três Lagoas, com 22%.