Francês com doença incurável decide pôr fim à vida deixando de se alimentar

O francês Alain Cocq, de 57 anos, que sofre de uma doença incurável, decidiu que irá parar de comer e abandonar seus tratamentos.

Alain Cocq. Foto: Reprodução
Alain Cocq. Foto: Reprodução

O francês Alain Cocq, de 57 anos, que sofre de uma doença incurável, decidiu que irá parar de comer e abandonar seus tratamentos. A decisão foi tomada após o presidente Emmanuel Macron lhe negar ajuda para morrer.

+ Siga o Gazeta do Dia no Google News

Cocq queria uma sedação por barbitúrico que o colocaria em sono profundo até que, enfim, morresse. Porém, como ele não está em estado considerado terminal, a legislação francesa não autoriza a prática.

O homem sofre de uma doença extremamente rara e sem nome, que faz as paredes de suas artérias se colarem, causando “isquemia”, ou seja, uma parada, ou insuficiência da circulação sanguínea, em um tecido ou órgão.

Ele está paralisado por dores incessantes há 34 anos, condenado a permanecer na cama. Cocq passou por nove operações em quatro anos e é vítima de descargas elétricas constantes.

“A cada três ou quatro segundos, recebo um choque elétrico que começa na cabeça e desce até as pontas dos dedos das mãos e dos pés”, descreveu.

“Meus intestinos esvaziam em uma bolsa. Minha bexiga esvazia em uma bolsa. Não posso me alimentar, então eles me alimentam como um ganso, com um tubo no meu estômago. Não tenho mais uma vida decente. Decidi dizer chega”, explicou recentemente à agência AFP.

Cocq gostaria de receber uma sedação profunda, algo que a lei francesa não permite, exceto quando se está a poucas horas da morte certa.

Com informações do G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui