Bolsonaro: “Não vou decretar lockdown e meu Exército não vai obrigar o povo a ficar em casa”

Presidente disse que, se quisesse, poderia tomar medidas restritivas nacionais, mas não obrigará o povo a ficar em casa porque não é ditador.

Presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Alan Santos/PR
Presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta segunda-feira (8), em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, que, se quisesse, poderia decretar um lockdown nacional para frear o contágio da covid-19, mas que não vai “colocar o Exército na rua” para “obrigar o povo a ficar em casa”.

“Eu poderia decretar lockdown, sabia disso? Por exemplo, fecho um estado. O governador pode pegar uma região do estado e, além de fechar, ainda pode impor outras medidas restritivas. E, dentro daquela região, se o prefeito quiser, ele ainda coloca mais medidas restritivas”, explicou o mandatário da República.

“Não vou decretar [o lockdown]. E, pode ter certeza, o meu Exército não vai pra rua obrigar o povo a ficar em casa. O meu Exército, que é o Exército de vocês. Eu quero paz, tranquilidade, respeito às instituições, mas algumas delas estão se excedendo”, continuou.

Na ocasião, o chefe do Executivo ainda afirmou que, se fosse dono de tudo, seria um “ditador”.

Enfim, o que achou da notícia?

Então, nos siga no Facebook, Twitter e Google News. Assim você vai acompanhar as principais notícias do Brasil e do mundo no Gazeta do Dia!