Anvisa propõe suspensão da vacinação de grávidas com Janssen e AstraZeneca

A Anvisa propôs a suspensão da aplicação de doses contra a covid-19 da AstraZeneca e da Janssen em grávidas.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) propôs a suspensão da aplicação de doses contra a covid-19 da AstraZeneca e da Janssen em grávidas. A recomendação se aplica porque esses imunizantes usam a tecnologia de vetor adenoviral. Dessa forma, mulheres grávidas devem receber doses da Pfizer ou CoronaVac.

Em maio, a Anvisa já tinha recomendado a suspensão do uso da AstraZeneca para este grupo. Em comunicado divulgado na última sexta-feira (2), a agência ampliou também a orientação para a vacina da Janssen.

O motivo para a suspensão seria a suspeita de trombose causada pela vacina. A Anvisa orienta para a necessidade de se instituir medidas para identificar casos suspeitos de trombocitopenia (trombose) em pessoas que receberam as vacinas. As chances de isso ocorrer, porém, são baixas, entre 0,1% e 0,5%.

Um estudo da Universidade de Oxford já mostrou que o risco de pacientes diagnosticados apresentarem casos de trombose é cerca de dez vezes maior do que entre as pessoas vacinadas.

No comunicado, o órgão reafirma que o público geral deve continuar tomando todas as vacinas porque seus benefícios são muito maiores do que os riscos associados à infecção por covid-19. “A Anvisa reforça a relação benefício-risco favorável das vacinas contra covid-19 autorizadas para uso no país, sendo essencial a continuidade da imunização da população”.

Enfim, o que achou da notícia?

Então, nos siga no Facebook, Twitter e Google News. Assim você vai acompanhar as principais notícias do Brasil e do mundo no Gazeta do Dia!