Rede Estadual retomará 100% de aulas presenciais na segunda-feira (4)

A Rede Estadual de Ensino, em Mato Grosso do Sul, já tem data para retornar com 100% da lotação nas salas.

A Rede Estadual de Ensino, em Mato Grosso do Sul, já tem data para retornar com 100% da lotação nas salas. A partir da próxima segunda-feira, 4 de outubro, as aulas podem ser exclusivamente presenciais, sem rodízio de alunos.

Em coletiva nesta quarta-feira (29), o secretário estadual de Infraestrutura e presidente do comitê gestor do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia), Eduardo Riedel, afirmou que haverá “lotação normal dentro das salas de aula, independente do grau de risco do município”.

Esse retorno será concomitante ao início do quarto bimestre letivo. Segundo o governo estadual, haverá fiscalização se as escolas têm cumprido as normas básicas de biossegurança, tais como disponibilização de álcool em gel ou distanciamento de mesas.

Há 58 dias, as aulas retornaram de forma híbrida. No entanto, por conta da pandemia, há quase dois anos, o ensino estava em sistema remoto.

Vacinação – Uma das justificativas para esse retorno é de que o Estado possui boa cobertura vacinal contra o coronavírus, reduzindo os casos graves da doença. Ainda que cerca de 75% dos adultos estejam imunizados – com duas doses ou vacina única – esse índice é menor entre os adolescentes.

Segundo dados da SES (Secretaria Estadual de Saúde), 63% recebeu uma dose. No entanto, apenas cerca de 8,7% do total de crianças entre 12 a 17 anos têm esquema vacinal completo. Vale lembrar que, no Brasil, apenas a vacina da Pfizer foi autorizada nesse grupo pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Por isso, com prazo de 21 dias entre a primeira e segunda dose, espera-se que os 63% vacinados com apenas uma injeção estejam imunizados em, pelo menos, três semanas.

De acordo com a SED (Secretaria Estadual de Educação), esse retorno poderá até proporcionar na busca ativa de jovens que ainda não tenham conseguido se vacinar. “O retorno às aulas vai ajudar nesse processo dos que ainda não se vacinaram”, pontua Riedel.

Enfim, o que achou da notícia?

Então, nos siga no Facebook, Twitter e Google News. Assim você vai acompanhar as principais notícias do Brasil e do mundo no Gazeta do Dia!