Homem é executado a tiros dentro de ambulância após escapar de atentado

Victoriano Ortellado Villalba, de 54 anos, foi executado dentro de uma ambulância dois dias depois de ter escapado de um atentado.

Homem escapou de atentado, mas foi atacado dentro de ambulância e morreu. Foto: Reprodução
Homem escapou de atentado, mas foi atacado dentro de ambulância e morreu. Foto: Reprodução

Victoriano Ortellado Villalba, de 54 anos, foi executado dentro de uma ambulância dois dias depois de ter escapado de um atentado, na cidade de Curaguaty, no Paraguai. A cidade fica a 80 km de Paranhos, no Mato Grosso do Sul.

Conforme as informações do serviço de Segurança em Mato Grosso do Sul, Villalba era socorrido à Assunção (PY) e estava acompanhado da namorada, Telma Rosa Bernal, de 56 anos, que ficou ferida com os tiros e morreu no hospital.

Segundo repassado por representantes da área de segurança na linha de fronteira, Villalba havia sofrido um atentado por pistoleiros, na quinta-feira (10), e ficou com ferimentos. Dois dias após, a vítima precisou ser transferida para Assunção, momento em que os suspeitos cercaram a ambulância e fuzilaram o veículo de socorro.

Na ambulância, além de Villalba, estavam outras três pessoas. Telma, namorada da vítima executada, foi atingida com um tiro na cabeça e teve morte encefálica registrada, neste domingo (13), após ter recebido os primeiros socorros no hospital em Assunção.

Mirna Aniana Ortellado, que também acompanhava o casal na ambulância, ficou ferida na barriga com um tiro de raspão. O motorista do veículo de socorro não sofreu ferimentos.

À polícia paraguaia, o motorista da ambulância, Luis Rodrigo Galeano, de 29 anos, disse que levava o paciente e as duas acompanhantes de Curuguaty até a capital paraguaia pela rota PY03.

O motorista relembra que os pistoleiros começaram a atirar na ambulância, o obrigando a parar na estrada. A polícia apura se as mulheres que acompanhavam Villalba também eram alvo da execução e os motivos do crime.

Na quinta, dia do primeiro atentado contra Villalba, a família da vítima ficou apreensiva de que os suspeitos pudessem voltar ao local para matá-lo. Então, familiares contrataram uma ambulância particular para levar a vítima até um hospital em Assunção.

Mirna Aniana Ortellado, de 46, segue internada em um hospital em Assunção. A polícia paraguaia apontou que os suspeitos utilizaram fuzis no atentado. O caso segue em investigação.

Enfim, o que achou da notícia?

Então, nos siga no Facebook, Twitter e Google News. Assim você vai acompanhar as principais notícias do Brasil e do mundo no Gazeta do Dia!