Inmet monitora possível evolução de ciclone para tempestade Yakecan

Para amanhã, permanece previsão de ventos fortes no leste e litoral gaúcho, e litoral sul de Santa Catarina com rajadas acima de 110 km/h.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informou que a situação do clima na Região Sul do Brasil pode se agravar caso haja a evolução do ciclone subtropical que se formou ontem (16) à noite, em uma tempestade subtropical chamada Yakecan.

Conforme a previsão, até a noite de amanhã (18), a Yakecan poderá se intensificar e ser classificada como tempestade tropical. Neste caso, as rajadas de vento poderão superar os 110 quilômetros por hora (km/h), do extremo sul e leste do Rio Grande do Sul para o litoral sul de Santa Catarina.

Segundo o Inmet, a onda de frio continuará atuando no Centro-sul do Brasil nos próximos dias. Nesta madrugada houve formação de geada em grande parte do Paraná, incluindo a capital Curitiba e a região metropolitana, além do sul do Mato Grosso do Sul e de São Paulo.

As temperaturas registram quedas mais acentuadas em áreas das regiões Centro-Oeste e Sudeste, mas podem atingir o sul da região Amazônica, “configurando o segundo episódio de friagem neste mês de maio”, informou o instituto.

Para amanhã, permanece previsão de ventos fortes no leste e litoral gaúcho, e litoral sul de Santa Catarina com rajadas acima de 110 km/h. “No final do dia os ventos tendem a diminuir de intensidade”, completou o Inmet.

Há previsão também de formação de geada no centro-norte do Paraná; em São Paulo, especialmente na Serra da Mantiqueira e Vale do Paraíba; no triângulo e centro-sul de Minas Gerais; no Mato Grosso do Sul e no sul de Goiás.

“Estas condições persistem, pelo menos, até o final de semana quando volta a ter condições de geada no Sul do país. Segue a condição de neve até a próxima quarta (18) nas serras Gaúcha e Catarinense e sul do Paraná”, completou.

O Inmet também prevê neve em áreas do Sul.

Sudeste

Embora com menos intensidade, há possibilidade de até o fim de semana ocorrer o deslocamento para a Região Sudeste do sistema da Yakecan com rajadas de vento que podem superar os 100 km/h. O Inmet informou que o nome da tempestade significa o som do céu em tupi-guarani.

Rio de Janeiro

O município do Rio de Janeiro permanece em estágio de mobilização por causa da previsão de chuva. Ontem à tarde, por causa do temporal com ventos fortes e granizo, o Centro de Operações (COR) da Prefeitura anunciou o estágio de mobilização às 13h35.

O estágio de mobilização é o segundo nível em uma escala de cinco e significa que há riscos de ocorrências de alto impacto na cidade.

Para esta terça-feira, segundo o COR, a previsão indica chuva fraca a moderada até o período da tarde, passando para chuva fraca a partir da noite. Os ventos a partir da tarde devem variar de moderados (de 18,5 km/h a 51,9 km/h) a fortes (de 52 km/h a 76 km/h).

Conforme o Alerta Rio, as temperaturas continuarão amenas, com mínima de 17°C e máxima de 25°C. Para os próximos dias, o Alerta Rio indica chuva até sábado, mas com menos intensidade. Nesse período as temperaturas variam entre mínima de 11º C e máxima de 25ºC.

Queda de árvore

A ambulante Aline Martins precisou ser internada, ontem, no Hospital Federal Servidores do Estado, após ser atingida por uma queda de árvore.

“A direção do Hospital Federal dos Servidores (HFSE) informa que a paciente Aline Martins encontra-se internada no Centro de Terapia Intensiva (CTI) da unidade, em estado grave”, informou a assessoria de imprensa da Superintendência do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro.

Também por causa do temporal desta segunda-feira, moradores de alguns bairros ficaram sem energia elétrica, mas a concessionária que abastece a cidade informou que não há casos graves de interrupção no fornecimento hoje. “A Light informa que só atua em casos pontuais pela cidade. Apesar da intensidade da chuva, não registramos interrupções de grandes blocos de carga”, relatou.

Um dos bairros atingidos ontem foi o Méier, na zona norte, onde segundo a Light a energia já foi restabelecida. A queda de granizo foi notada em bairros da zona norte como a Tijuca, Maracanã e São Cristóvão, onde interrompeu as atividades de campo no estádio de São Januário do clube Vasco da Gama.

📲 Confira as últimas notícias do Gazeta do Dia
📲 Siga o Gazeta do Dia no Facebook e no Instagram
📲 Siga as notícias Gazeta do Dia no Google News