Ciclone Yakecan chega ao Brasil com ventos de 100 km/h

A previsão é de que o fenômeno chegue primeiro à costa do Rio Grande do Sul, passando, depois, por SC e PR, além do sul do estado de SP.

Um ciclone subtropical atinge o Sul do Brasil nesta terça-feira (17). A previsão é de que o fenômeno, batizado de Yakecan, chegue primeiro à costa do Rio Grande do Sul, passando, depois, por Santa Catarina e Paraná, além do sul do estado de São Paulo.

As rajadas de vento podem chegar a 100 quilômetros por hora e evoluir ao longo desta terça-feira (17), segundo explicou o diretor do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Miguel Ivan, durante coletiva de imprensa nesta segunda.

“Ele começa na noite de hoje [segunda], no Rio Grande do Sul, fica mais intenso na madrugada de amanhã [terça] e depois se desloca pro mar. A subida vai acontecer, mas é provável que se restrinja ao alto. Mas isso não deve impactar a vida das pessoas. Se os ventos aumentarem, ele pode seguir para costa e impactar a vida das pessoas a partir de três ou quatro dias”, disse.

Ivan informou que o Inmet vai emitir, a cada 12 horas, um boletim sobre os riscos gerados durante a passagem do ciclone.

A Marinha, que classificou como “tempestade subtropical”, afirmou que o deslocamento previsto para o sistema é na direção oeste/noroeste, em direção à costa do gaúcha, ocasião na qual poderá ser classificado como tempestade tropical, entre as noites de terça e quarta (18). O nome do ciclone vem da expressão “Yakecan”, que significa “o som do céu” em tupi-guarani.

Marcia Seabra, coordenadora de Meteorologia do Inmet explicou que toda frente fria tem um ciclone extratropical associado. “Essa [frente] em específico passou o ciclone extratropical, só que se desprendeu dessa frente. Isso faz com que ele mude de categoria e vire um ciclone subtropical, porque está bem no extremo sul do Rio Grande do Sul”, disse.

📲 Confira as últimas notícias do Gazeta do Dia
📲 Siga o Gazeta do Dia no Facebook e no Instagram
📲 Siga as notícias Gazeta do Dia no Google News