Justiça dá 72 horas para governo explicar alta dos combustíveis

A juíza Flávia de Macêdo Nolasco deu prazo de 72 horas para que o governo federal se manifeste sobre o aumento do preço dos combustíveis.

A juíza Flávia de Macêdo Nolasco, da 9ª Vara Federal de Brasília, deu prazo de 72 horas para que o governo federal se manifeste sobre o aumento do preço dos combustíveis anunciado na quinta-feira (10), pela Petrobras, e que passou a valer nesta sexta (11).

A ação civil pública foi ajuizada pelo Conselho Nacional do Transporte de Cargas (CNTRC), sindicatos dos transportadores autônomos de cargas de Guarulhos e de Jundiaí e a Frente Parlamentar Mista do Caminhoneiro Autônomo e Celetista, que reúne 235 deputados e 22 senadores.

As entidades pedem a suspensão imediata do reajuste nos combustíveis e gás de cozinha:

  • 18,8% de aumento na gasolina
  • 24,9% de aumento no litro do diesel
  • 16,1% de aumento no gás de cozinha vendidos às distribuidoras

O despacho com o pedido de informações para que a Justiça Federal decida sobre o pedido de liminar foi feito nesta sexta-feira (11). O prazo de 72 horas para que o governo e a Petrobras se pronunciem termina na próxima segunda (13).

Enfim, o que achou da notícia?

Então, nos siga no Facebook, Twitter e Google News. Assim você vai acompanhar as principais notícias do Brasil e do mundo no Gazeta do Dia!